Vaticano: Papa denuncia «vírus» da indiferença e do medo

Francisco fez oração diante de imagem da Imaculada Conceição, pedindo que católicos desenvolvam «anticorpos» a estes males

Cidade do Vaticano, 08 dezembro 2017 (Ecclesia) – O Papa Francisco presidiu Nesta sexta-feira a uma cerimónia de homenagem à Imaculada Conceição, no centro de Roma, denunciando os vírus da indiferença e do medo na sociedade contemporânea.

“Mãe, ajuda esta cidade a desenvolver anticorpos contra alguns vírus dos nossos tempos: da indiferença, que diz ‘não me interessa’; da má educação cívica, que despreza o bem comum; do medo do diferente e do estrangeiro; do conformismo disfarçado de transgressão; da hipocrisia de acusar os outros, enquanto se fazem as mesmas coisas; da resignação à degradação ambiental e ética, da exploração de muitos homens e mulheres”, referiu, na oração que proferiu diante da imagem da Virgem Maria que se eleva na Praça de Espanha.

Leia Mais: Procissão marcou o encerramento da Festa de Nossa Senhora da Conceição, em Guassussê

Após o tradicional ato de homenagem aos pés do monumento à Imaculada, com a oferta de flores, o Papa proferiu uma oração, dirigida a Nossa Senhora, na quinta vez que realizou este gesto como “bispo de Roma”, em nome de todos os habitantes dessa cidade.

“Quero agradecer-te pelo cuidado constante com que acompanhas o nosso caminho, o caminho das famílias, das paróquias, das comunidades religiosas; o caminho daqueles que todos os dias, e com muito esforço, atravessam a cidade de Roma para trabalhar, o caminho dos doentes, idosos e todos os pobres, e os imigrantes aqui, provenientes de terras de guerra e fome”, declarou.

O Papa recomendou aos católicos que cultivem os “anticorpos que vêm do Evangelho”

A 8 de dezembro de 1854, Pio IX declarou o Dogma da Imaculada Conceição, na Bula “Ineffabilis Deus”.

Três anos mais tarde, em 8 de dezembro de 1857, o mesmo Papa abençoou e inaugurou o monumento da Imaculada na Praça de Espanha.

O Papa Francisco repetiu a homenagem prestada pelos seus predecessores, visitando antes a Basílica de Santa Maria Maior, onde costuma rezar antes e depois das viagens pontifícias, diante da imagem da Virgem Maria, ‘Salus Populi Romani’.

Antes de regressar ao Vaticano, o pontífice visitou ainda a Basílica de Sant’Andrea delle Fratte para uma homenagem a Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, 175 anos após uma aparição considerada miraculosa ao italiano Alfonso Ratisbonne, que se converteu ao catolicismo após a mesma.

“Virgem Imaculada, há 175 anos, perto aqui, na igreja de Sant’Andrea delle Fratte, tocastes o coração de Afonso de Ratisbonne, que naquele momento, de ateu e inimigo da Igreja, se tornou cristão”, tinha recordado o Papa na Praça de Espanha.

Leia Mais:Nesta sexta-feira> Católicos de 35 cidades celebram com fervor Imaculada Conceição

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores

%d blogueiros gostam disto: