Cassação de Ivo repercute na imprensa nacional e abala candidatura de Ciro

Além de Ivo, problemas de Cid na Justiça também ameaçam campanha presidenciável

cassação do prefeito de Sobral, Ivo Gomes (PDT), e da vice, Cristiane Coelho, decretada pela Justiça Eleitoral do Ceará na noite da segunda-feira (27) por compra de voto, e dada com exclusividade pelo Ceará News 7, continua repercutindo na imprensa nacional e abalando a frágil candidatura de seu irmão Ciro Gomes (PDT) à Presidência.

Após o assunto repercutir na Folha De S.Paulo, a Veja também deu a cassação do irmão de Ciro, na tarde desta terça-feira (28). Além de cassado, o juiz Fábio Falcão, da 24ª Zona Eleitoral de Sobral, decretou a inelegibilidade de Ivo por oito anos e uma multa de R$ 40 mil.

Além de Ivo, os problemas do ex-governador Cid Gomes com a Justiça também podem acabar afetando a candidatura de Ciro. Cid virou réu na Justiça Federal sob suspeita de usar o cargo à frente do Abolição para tomar empréstimo irregular de R$ 1,2 milhão junto ao BNB com juros abaixo dos praticados no mercado.

Além disso, ainda foi acusado, na delação premiada de Wesley Batista, dono da JBS, de cobrar R$ 24,5 milhões em propina para liberar créditos da empresa junto ao Governo do Ceara. Sem contar a delação da Galvão Engenharia, responsável

Compra de votos

Na sentença, há relato de perseguição e demissão de funcionários públicos municipais adversários políticos. O texto ainda menciona troca de água por votos, asfaltamento de vias em véspera de eleição e prática de “abuso de poder econômico, consistente na captação ilícita de sufrágio”, diz trecho da sentença”.

Em relação à compra de votos, o documento afirma que há relato de pessoas que receberam de R$ 100 a R$ 250 para votarem em Ivo Gomes.

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores

%d blogueiros gostam disto: